Como fazer o Planejamento Orçamentário do próximo ano

Como fazer o Planejamento Orçamentário do próximo ano

Mesa de escritório com relatórios e calculadora.

O que é Planejamento Orçamentário

É muito comum não saber como iniciar um bom planejamento orçamentário para o próximo exercício, muitos gestores não conhecem ou não possuem os recursos necessários para sua elaboração, neste artigo você saberá de uma vez por todas as partes que compõe um planejamento orçamentário.

O planejamento orçamentário nada mais é que a antecipação de objetos, metas ou ideias a serem tomadas em um determinado período. Ou seja, para se conquistar de forma efetiva um resultado é preciso antecipar os meios para se conseguir.

Existem várias formas de elaborar um planejamento, porém somente a “prática leva à perfeição”, cada negócio tem características únicas e cada acionista ou gestor seus anseios. Esses pontos acabam impactando na previsão e ideias a serem implementadas.

Planejamento de Produção

Para iniciar um planejamento é preciso determinar quantas unidades serão produzidas no caso de industrias e sistemas agrícolas, e quantas horas para os segmentos de serviços.

No planejamento de produção deve ser considerada a capacidade instalada de produção e oportunidades de melhorias que possam aumentar a produtividade de máquinas ou propriedades agrícolas.

Algo a se pensar na hora de prever a produção é que as oportunidades de aumento da capacidade sempre serão levadas em contas, porém estudos devem ser feitos para definir a viabilidade, além da necessidade de investimentos aumento da capacidade de produção. O único cuidado que deve ser tomado é que ao querer crescer muito, a empresa pode ter um impacto financeiro não necessariamente em apenas um exercício, por isso muitas vezes são adotados planos de negócios para realizar essas simulações.

Planejamento de Receitas

O planejamento de receitas se dá a partir da quantidade estimada de produção, políticas de estocagem, necessidade de capital de giro e estimativa de preços de mercado.

Todo planejador ou empresário tem a naturalidade de estimar preços elevados e acabam tornando-se um risco para o processo de planejamento.

Como a variável mais importante no negócio é o preço, é preciso estar com fundamentações bem explicadas para não ter surpresa quando o exercício acontecer.

Muitas empresas adotam políticas de fixação de preços, essa prática é muito bem aceita quanto também se têm políticas de controle de custos. Uma vez que, os preços fixados à uma única variante do negócio se tornam os gastos do exercício.

Planejamento de Gastos

Os gastos são fatores necessários para a geração da receita, portanto devem ser realizados com muita calma para não inchar demais o planejamento ou esquecer algum gasto importante.

Para o planejamento de gastos muitas vezes é necessário quebrá-lo em diversos departamentos, processos ou atividades, para que possa ser participativo e colaborativo pelos diversos gestores e supervisores da operação.

No orçamento devem ser considerados os custos fixos dos processos, que por mais que a produção possa oscilar eles se mantêm constantes e os custos variáveis que manter uma proporcionalidade de variação conforme a produção do negócio.

Existem ainda os custos diretos que são diretamente ligados ao processo de produção, os quais são recursos necessários para a fabricação de determinado bem ou serviço e os custos indiretos que não mantêm uma relação direta com a produção, porém são necessários para que o processo possa acontecer, geralmente associados aos departamentos administrativos.

Planejamento de Investimentos

Após as três etapas anteriores, muitas ideias irão surgir no sentido de aumentar a produção, reduzir custos e aumentar as receitas. Essas ideias devem ser estruturadas em projetos com estudos bem determinados e com prazos bem alinhados.

Os investimentos são oportunidade de geração de novos resultados ou lucros para o negócio, seja por abertura de novas linhas de produção, novas aquisições de empresas, melhorias tecnológicas, aquisição de novas máquinas ou até mesmo capital intelectual.

Esses projetos devem ser estruturados no mesmo sentido do planejamento orçamentário empresarial, se possível as receitas devem ser estimadas, assim como os custos operacionais e financeiros para sua realização.

Os projetos devem receber uma classificação por grau de importância e necessidade, para que possam ser colocados em prática no momento oportuno. Mesmo não sendo executados no próximo exercício, os projetos de investimentos devem ser levantados para ações de longo prazo.

Os fluxos de caixas incrementais são uma boa estratégia na hora de decidir ou analisar oportunidades de investimentos, visto que cada projeto irá gerar um fluxo de caixa que incrementará no fluxo de caixa orçamentário empresarial.

Planejamento Financeiro

Planejar investimentos audaciosos irá gerar impacto financeiro muitas vezes elevado, em certos casos o empresário opta por estratégia de captação de recursos em instituições financeiras. Portanto, é importante estimar os juros para tais captações e se necessário um processo de negociação antecipado para diminuir impactos financeiros no projeto.

O planejamento financeiro conta ainda com a necessidade de capital de giro para o ciclo de atividades operacionais, ou seja, a obrigação de ter um caixa mínimo para pagar os custos em um período até que as receitas se consolidem em recebimentos.

Por último o fluxo de caixa é a ferramenta mais importante na consolidação de todos as receitas, custos, investimentos e financiamentos. No final todo o esforço da previsão é para alimentar informações do fluxo de caixa. Políticas de estocagem e pagamento são importantes para determinar prazos de pagamentos de mercadorias.

Portanto, um bom fluxo de caixa projetado só acontece quando um conjunto de etapas sequências é realizado e fundamentam as origens e aplicação de recursos necessários para boa gestão de recursos e viabilidade do negócio.

Espero que este artigo ajude você a fazer o planejamento orçamentário da sua empresa. E se tiver dificuldades em realizar ou aplicar, te convido a entrar em contato conosco, somos especialistas em Gestão e Controladoria e teremos o prazer em ajudá-lo.

Também fique a vontade para deixar suas sugestões ou dúvidas nos comentários.

Você gostou do nosso artigo? Compartilhe nas Redes Sociais.
Fundador e COO

Sócio fundador da VACP com mais de 10 anos de experiência em Implantação de Controladorias, Administrador de Empresas e Professor Acadêmico há 7 anos.

Posts Relacionados

Escreva seu comentário

Traduzir »